7 lições do lavador de pratos que virou magnata dos mares

24

No final de Setembro de 1923 um jovem grego de 17 anos desembarca do grande navio italiano “Tomaso di Savoia” cujo nome é Aristoteles Socrates Onassis. O garoto está na condição de refugiado, pois sua cidade natal Esmirna, hoje Turquia, havia expulsado todos os gregos que lá residia. Seu pai Aristóteles Onassis tinha uma vida próspera em Esmirna sendo ele empresário do ramo de tabaco, mas perdeu tudo quando a guerra cobriu a cidade inclusive com incêndios. Agora lá estava Ari Onassis como mais tarde ficou conhecido, em Buenos Aires uma cidade tomada de imigrantes num momento de pós-guerra a procura de seus parentes na capital argentina. E seu pai ficou em Atenas, mas lhe deu cartas de recomendações de vários comerciantes da região para que as portas lhe fossem abertas na terra do tango. 01# Lição – A oportunidade aparece para quem a procura, mesmo que seja em outro país.

O livro Nêmesis de Peter Evans comenta que Onassis quando chegou em Buenos Aires sabia que havia nascido para se tornar rico. Mesmo que ele estivesse num porão de um navio cheio de refugiados vindos do leste europeu como gregos, armênios, sírios e libaneses todos sendo chamados de “turcos” ainda sim o seu futuro estava escrito. O ramo de navegação ainda estava em crise, setor que lhe interessava, e com poucos dólares no bolso, dizem que tinha apenas 60 dólares, Ari começa a trabalhar como lavador de pratos numa cozinha. Neste começo ele pegou todo o tipo de serviço com a meta de fazer dinheiro. Viveu em uma pequena sala com o primo numa região chamada La Boca, estudava finanças tentando entender como funcionava o mercado de ações. Além do mais lia jornais, especulava com couros de animais até que encontrou uma oportunidade de eletricista na British United River Plate Telephone Company. Foi nesta empresa de telefonia que Onassis trabalhando dobrado a noite e agora como telefonista ouvia as conversas dos investidores sobre pregões. Nestas “escutas” noturnas ele descobriu que um frigorífico argentino iria receber investimento americano. Sabendo dessa informação correu até a corretora e comprou duas mil e quinhentas ações do dito frigorífico. E claro, elas dispararam três vezes o valor acumulando um capital de US$ 10.000,00. 02# Lição – Trabalhar é importante, mas compreender como coisas e processos funcionam é a chave para mudar sua vida. Num momento de insight tudo pode ser transformado.

Munido de informações e um pouco de dinheiro Ari começou a importar rapé da Grécia comprando do seu pai e vendia na Argentina. Deixava amostras de tabacos em várias fábricas buscando fechar um contrato comercial que lhe garantisse um bom dinheiro. Devagar começou mudar seus hábitos, comprava roupas caras, alugou um apartamento, estudava francês e inglês, aulas de piano e frequentava festas da alta sociedade de Buenos Aires para fazer seu networking. Já circulava entre a aristocracia de Buenos Aires, embora quase ninguém sabia o tipo de investimento que ele trabalhava. Criou uma marca de cigarros chamada Primeros Osman, colocou filtros nos cigarros e começou a comercializar fortemente entre as mulheres desbravando um mercado pouco explorado. Com a parceria de seu pai Onassis se consolidava como um homem de negócios na capital Argentina. Se dedicava a estudar negócios globais que envolvia transporte marítimos e obtenção de fornecedores de tabacarias. 03# Lição – A força de um homem de negócios está em sua capacidade de ver o macro, habilidade em formar networking e finalmente saber o que fazer com as informações.

Para ilustrar um pouco das lutas iniciais de Onassis o livro Fator Aladim, de Jack Canfield e Mark Victor Hansen conta que Ari ficou dias tentando convencer um grande fabricante de cigarros da Argentina Juan Gaona, a comprar seus charutos orientais. Na época as empresas argentinas importavam bastante produtos do Brasil e Cuba porém eram produtos bem conhecidos no país, mas Ari queria introduzir o seu produto grego e numa dessas tentativas ele conseguiu um contrato de US$ 10 mil em folha de tabaco. Nesta venda ele teve US$ 500 de comissão e seu pai enviou os tabacos para a Argentina via marítima, segundo os autores do livro essas comissões que Ari recebia de vendas feitas por ele é que formaram as bases da sua fortuna. Para evitar que os navios voltassem vazios para a Grécia, após deixar seus produtos na Argentina, Onassis começou a exportar couros, grãos e lã o que lhe abriu o caminho para o transporte marítimo. Recebeu conselhos de um velho armador (dono de frotas de navios) Nicolás Mihanovic um empresário Austro-Húngaro do setor de transporte marítimo que tinha feito sua riqueza nos mares. Muito estudioso dos negócios e poliglota Onassis desenvolveu sua mente no ambiente portenho. 04# Lição – Na formação do networking é indispensável a habilidade de convencer e fazer parcerias.

ariston

Petroleiro Ariston, o primeiro da categoria construído por Onassis

Quando o seu pai morreu em 1931, Onassis tinha 26 anos de idade e o tabaco já estava em declínio, portanto era importante achar uma saída. Viajou entre os continentes conhecendo estaleiros, identificando oportunidades, fazendo networking e claro estudando negócios e os mercados. Sua rede de contatos se estendia a empresários, políticos, mulheres famosas, socialities e a outros armadores de várias nacionalidades lhe rendendo inclusive um título de cônsul grego em Buenos Aires. Em 1932 com duzentos mil dólares Onassis entrou definitivamente no mercado de transporte marítimo comprando embarcações e construindo sua frota. Um homem grego chamado Costa Gratsos se tornou seu parceiro por longas datas lhe ensinou muitas coisas sobre navegação bem como sobre os negócios marítimos e também lhe conseguiu marinheiros para a sua frota. Até o ano de 1945 Onassis faturou muitos milhares de dólares. Gerenciando sua frota e observando o que os outros armadores faziam ele observou que os noruegueses também prosperavam em suas incursões. E por meio de um relacionamento que tinha com uma escandinava ele se aproximou daqueles armadores e acabou contratando a fabricação de três navios petroleiros na Suécia de 1936 a 1942. A negociação para a construção destes petroleiros não foi nada fácil. Os gregos não eram bem visto pelos escandinavos e para convencê-los ele utilizou a reputação do pai de sua namorada norueguesa o senhor Johan Brydes com o intuito de firmarem um contrato. E no fim o primeiro petroleiro entregue em 1938 com 15 mil toneladas de capacidade pelo preço de 800 mil dólares. Onassis pagou 25% do valor em três parcelas ao longo da construção do Ariston como chamou o petroleiro e o restante diluiu por 10 anos com juros de 4,5%. Em seguida conseguiu um contrato com uma das empresa de John Rockfeller a Tidewater oil Company e esta parceria duraria oito anos. Assim Onassis começou a transportar petróleo para as companhias americanas que naquele momento estavam a todo vapor. Ao final de 1946 Onassis possuía companhias de navegação marítima em vários países como Noruega, Panamá, Grécia, Suécia e Argentina. E escritórios em Londres e Buenos Aires, mantendo uma certa distância dos outros gregos. 05# Lição – A capacidade em fechar contratos seja venda ou compra faz toda a diferença no desenvolvimento de algum negócio.

No final de 1946 o governo americano possuía 60% do transporte de carga marítima do mundo para quem possuía apenas 14,5% do carregamento em 1939, realmente os americanos haviam se superado. Mas devido a pouco engajamento dos armadores americanos as embarcações americanas foi colocada a venda pela metade do preço e o governo da Grécia logo se prontificou a compra-los. Mas Onassis foi preterido pela governo grego influenciado pela “panelinha” dos armadores gregos. Decidido em ganhar o mercado americano Onassis desenvolve uma estratégia que lhe fará chegar ao topo do mundo em matéria de riqueza. Ele se une aos irmãos Konialidis e cria a The Konialidis Managing Companyem em Buenos Aires com a ideia de comprar os navios baratos e ao valorizar ele vendia. Esta jogada lhe rendeu 10 milhões de dólares a metade do dinheiro necessário para entrar no mercado petroleiro americano. Diante de Onassis havia dois obstáculos de um lado a impossibilidade de comprar petroleiros americanos por ele ser estrangeiro e por outro a sua atual condição financeira ainda pequena para o mercado estadunidense.  Quanto a primeira ele fundou uma empresa em conjunto com alguns americanos chamada United States Petroleum Carriers Corporation (USPC), no dia em que ela foi formada eles solicitaram a compra de dez petroleiros o governo americano autorizou a venda de quatro. O segundo obstáculo ele resolveu contraindo um financiamento dos banqueiros americanos, modelo este copiado posteriormente pelos seus rivais gregos. No período entre guerras as companhias petrolíferas americanas incentivavam empresas de navegação marítimas independentes a comprarem petroleiros, mas a maioria eram fabricados e conduzidos por empresas estrangeiras uma lacuna de oportunidades permanecia para ser preenchidas. O resultado foi que no final de 1954 Onassis possuía mais de 30 empresas espalhadas pelo mundo oferecendo frete para diversas companhias em torno do planeta com sua frota de mais de 60 embarcações. 06# Lição – Saber fazer acordos e contratos é fundamental para quem deseja sentar na mesa com os grandes.

Aristóteles Sócrates Onassis é alvo de uma dezena de biografias, algumas próximas da realidade outras nem tanto. Se destaca muito suas aventuras amorosas com mulheres famosas de diversas nacionalidades e casos com destaques midiáticos como foi com a Jaqueline Kennedy a viúva do presidente americano assassinado. No entanto nada disso tira o brilho de sua visão de negócios e suas estratégias em alcançar resultados em cenários desfavoráveis. Para cada obstáculo ele criava e adaptava estratégias para superá-los foi assim no navio de refugiados, na empresa de telefonia, na importação de tabacos, na negociação com os noruegueses, na batalha frete ao governo americano e nas traições dos gregos. Onassis morreu em 1975 na França, após uma pneumonia. Sua herança ficou dividida entre uma fundação que leva o nome de seu filho e a outra parte foi herdada por sua neta Athina Onassis. 07# Lição – A possibilidade de sair de lavador de pratos a magnata dos mares é uma realidade, basta construir um arsenal de estratégias para cada situação.

 

Daniel Júnior

Editor do Blog De Zero a Tudo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>